• Melhores momentos do maior carnaval do Baixo Parnaíba!

    Clique AQUI e veja as imagens

  • Povoado Centro Velho: mais uma comunidade que recebeu estrada esse ano

    A obra faz parte do convênio de 95km de estradas vicinais, firmado entre prefeitura de Chapadinha e Governo do Estado. (clique)

  • Povoado Olho D’água Seco: depois de mais de 70 anos os moradores podem dizer que tem estrada!

    Dona Maria Rosa, mais conhecida por Branca, vive há 74 anos no povoado Olho D’água Seco. O desejo dela, assim como o de todos que moram no local, era o mesmo: poder dizer, pela primeira vez, que tem uma estrada de verdade. (clique)

.

.

31 de março de 2014

ELEIÇÃO 2014: SindChap publica Edital de Convocação de seus associados para Assembléia Geral nesta quarta, (02/04), que definirá os procedimentos eleitorais da entidade.




EDITAL DE CONVOCAÇÃO


       Assembléia Geral Ordinária

    O SINDCHAP Sindicato dos Servidores Público Municipal de Chapadinha – MA, através de seu Presidente, infra-assinada, no exercício da função, fundamentado no Art. 18 do Estatuto, Convoca todos os seus associados quites para participarem da Assembléia Geral Ordinária a ser realizada, quarta-feira dia 02 de abril de 2014, às 17:00 hs (1ª convocação) e 17:30hs (2ª convocação), na sede, localizado à Rua Francisco Ribeiro de Aguiar, 156 Campo Velho em Chapadinha – MA, a fim de deliberar sobre a seguinte pauta:

a) Leitura, debate e aprovação do Regimento Eleitoral, para escolha da Nova Diretoria do Sindicato (Eleição 2014);
b) Aprovação e nomeação da Comissão Eleitoral;
c) Prestação de contas
d) Outros assuntos

Chapadinha – MA, 31 de março de 2014.

ARMANDO FERREIRA ARAUJO
Presidente.



25 de março de 2014

CASO RUBENILSON: Cansados de esperar por soluções, representantes da comunidade Uncurana, vão até a SEMED.



O presidente do SindChap, Prof. Armando Ferreira de Araújo, esteve na manhã desta terça-feira (25) , na Secretaria Municipal de Educação (SEMED), reunidos com pais e responsáveis de alunos da U.E Santos Dumont, no povoado Uncurana, reivindicando melhorias na escola e permanência do professor Rubenilson de Oliveira Lima e sua esposa, profª Euridíce Reis Silva, que haviam sido transferidos para a Escola Otávio Vieira Passos, no povoado Brejo do Meio.

Insatisfeitos com os problemas da escola e pela transferência do casal de professores, a comunidade já tinha se manifestado através de Abaixo-Assinado e reuniões com a participação do presidente do SindChap, que prontamente em favor dos professores, denunciou o caso ao Ministério Público, levando documentos e fotos que retrata a real situação precária daquela instituição de ensino. (veja AQUI)

Exercendo o direito da cidadania e livre manifestação, cansados de tanto esperar, os pais resolveram ao lado do presidente Armando e do professor Rubenilson, procurar a secretária de educação, Maria Coêlho, para cobrar a solução imediata do caso.

Os irmãos, Chico Viana e Zé Viana, que são militantes do PT, ativistas sociais e representantes de associações, acompanhado de mães e pais, expuseram a secretária, os problemas enfrentados pelos alunos da localidade Uncurana, que há anos vem sendo penalizados pela falta de compromisso dos gestores públicos.

A professora Maria Coêlho, disse  que os materiais para a reforma do colégio vão ser encaminhados ainda nesta semana. A gestora educacional se propôs a participar, a pedido dos pais, de uma reunião na próxima segunda-feira (31) na Escola Santos Dumont, onde serão resolvidos da melhor forma, a situação dos professores removidos, em atendimento aos apelos da comunidade.

O senhor Chico Viana do PT, solicitou de sua amiga e companheira de luta, Maria Coêlho, a construção de uma sede para a instalação de 10 computadores que a comunidade da Reserva Extrativista, Chapada Limpa, conquistou através de projetos, mas que por falta da contrapartida do poder público as máquinas estão paradas há 2 anos. 

A secretária de educação se mostrou preocupada com essa situação e garantiu que ainda hoje notificaria a Secretaria de Obras para providenciar, com urgência, a construção da sede para instalação dos computadores adquiridos, onde os alunos da Chapada Limpa que estudam na Escola Santos Dumont, bem como as demais crianças e jovens, seriam beneficiados com aulas de informáticas.

A Unidade Básica de Saúde com atendimento  médico, conforme já divulgado pelo governo é outro assunto que a comunidade da Uncurana também abordará na reunião marcada. Segundo eles é preciso que a secretaria de obras construa um novo posto de saúde ou adapte à estrutura da escola antiga que se encontra abandonada.

Os presentes agradeceram o atendimento da secretária, que depois de ter ouvido as reivindicações, se comprometeu de participar da reunião na escola Santos Dumont, onde a comunidade aguardarão uma ação efetiva do poder executivo para resolver os problemas locais.

Enedilson Santos
Secretário do SindChap

Fonte: Blog do SindChap
















19 de março de 2014

Greve Nacional termina com ato em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília



Professores e funcionários da rede pública de todos os estados brasileiros unidos pela educação de qualidade: 2500 pessoas se reuniram na tenda montada em frente ao Congresso Nacional nessa quarta-feira, dia 19 de março. A concentração dos trabalhadores da Educação no terceiro dia da greve nacional começou cedo e com muita expectativa.

A pauta da greve é objetiva: os profissionais exigem cumprimento da lei do piso, carreira e jornada para todos os trabalhadores, investimento dos royalties de petróleo em valorização, votação imediata do Plano Nacional de Educação, destinação de 10% do PIB para a educação pública, e lutam contra a proposta dos governadores de reajuste do piso e contra o uso do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) como base para correção.

Uma marcha saiu pela Esplanada em direção ao Palácio do Planalto, num protesto pacífico pela valorização do educador e a garantia de uma escola pública de qualidade. O objetivo é pressionar o Planalto para conseguir uma audiência com a presidente Dilma Rousseff.

A CNTE estima a adesão de 65% da categoria. Isso representa quase 2 milhões de educadores e mais de 30 milhões de estudantes da educação básica. O fim da greve nacional, entretanto, não significa volta às aulas. Muitos estados vão continuar paralisados.

atobsb 39


Clique AQUI para ver  mais fotos na página da CNTE no Facebook. 

Fonte: CNTE / Extraído do blog do SindChap


18 de março de 2014

Estudos, palestras e muito debate marcam o 2º Dia da Greve Nacional da Educação em Chapadinha-MA.



No 2º dia da Greve Nacional da Educação, realizada nesta terça-feira (18), os professores da rede municipal e estadual de ensino, estiveram reunidos, na sede do SindChap, discutindo novamente questões cruciais da atualidade que envolve a educação pública e documentos que permeia a Lei do Piso, abordados pela assessoria jurídica do Simproesemma, de acordo com os pareceres do Conselho Nacional da Educação (CNE), já homologados pelo MEC.

Logo no início das discussões, na parte da manhã, os professores assistiram o vídeo sobre a "Federalização da Educação Básica" - idealizado pelo senador Cristovam Buarque - que tem por objetivo concentrar a Educação  no MEC, que coordenaria a implantação de um novo Sistema Federal de Educação, assegurando a valorização dos educadores, e acima de tudo, escolas públicas com a máxima qualidade.

A decisão sobre a federalização da educação poderá ser submetida a voto popular por meio de um plebiscito. É o que prevê o Projeto de Decreto Legislativo (PDS) 460/2013, que está sob análise da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Após o debate sobre a federalização da educação, a pauta seguiu com uma palestra com a professora e vice-presidente do Sinproesemma, Antônia Benedita Costa, que relatou o dia a dia dos professores em todo o estado na luta para garantir o cumprimento de seus direitos, ressaltando que somente a união através da mobilização, os professores terão condições de conquistar todas as reivindicações da Greve Nacional.

Esclarecendo questionamentos sobre as interpretações da Lei do Piso, a professora Benedita, disse que não se pode conceber que os educadores sejam submetidos a jornada de trabalho que não condiz com a essência da lei que determina 1/3 para a hora-atividade de planejamento, que contribui significativamente com a qualidade do ensino.

A vice presidente do Simproesema, disse ainda que a greve serve justamente para exigir que o governo federal aumente o investimento no setor, destinando os royalties do petróleo e os 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação pública, sendo que os professores não podem ser penalizados por falta de recursos ou justificativas inadmissíveis dos governadores e prefeitos.

Na parte da tarde, a professora Leodenes Baggio, presidente da delegação regional do Simproesemma, fez a apresentação do Manual do Servidor, comum aos direitos trabalhistas dos servidores estaduais e municipais, em especial aos profissionais de educação.

Nesse momento os professores puderam perceber o que vem sendo cumprido e descumprido ao longo dos anos, como as promoções e progressões da categoria. Questões de direitos e deveres, licenças, titulações, aposentadorias e outros assuntos, que fazem parte do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração de Chapadinha e o Estatuto do Educador dos professores da rede estadual, foram amplamente discutidos pelos presentes.

Finalizando as discussões do 2º dia de greve, foi lido na íntegra um ofício circular da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME-MA) enviados aos secretários municipais de educação, repassado ao SindChap e Simproesema e outros sindicatos em todo o estado.

O ofício tem como tema: "O manifesto pelo cumprimento do piso salarial dos professores e do custo aluno ano do Fundeb" feito pelos dirigentes municipais de educação. O documento alega que o governo federal vem diminuindo o investimento na educação pública por meio de uma política econômica de isenção de impostos às indústrias em troca da manutenção dos empregos e reduzindo o per capita municipal do valor aluno/ano, repassados aos municípios que origina os recursos do Fundeb.

Segundo a Undime esse comportamento do governo federal põe em risco a manutenção do Fundeb, o piso salarial e a melhoria da educação básica e o cumprimento da jornada extraclasse de 1/3 da hora-atividade (planejamento pedagógico) cuja aplicação tem seus impactos de aumento no número de professores.

Diante desses fatos a Undime-MA conclama através de manifestos, a sociedade e principalmente os educadores para que todos unidos, possam exigir mais investimentos na educação pública, buscando o cumprimento dos direitos dos professores e consequentemente, proporcionando aos alunos uma educação de qualidade.

A avaliação dos professores sobre este ofício é que os gestores devem continuar com os manifestos na luta por mais recursos, por outro lado, os educadores já estão cansados de pagar a conta, sendo violados em seus direitos. 

Ficou decidido que não se pode admitir que os docentes sejam submetidos as consequências ao descaso do governo federal pelas manobras do investimento indevido para a educação. Que os prefeitos e secretários provem diante da União a inviabilidade de recursos, para aplicação da Lei do Piso. Os professores estarão preparados ao debate sobre esses e outros questionamentos, mobilizados a lutar bravamente, pelo cumprimento de todas reivindicações pautadas na Greve Nacional.

Concluído a programação de estudos das leis pertinentes a educação, de forma antecipada nesta terça (18), os professores da rede estadual e municipal de ensino, estarão reunidos na sede do Simproesemma e SindChap, respectivamente, para assinar o livro de presença em adesão ao 3º dia da Greve Nacional.

Enedilson Santos
Secretário-Geral do SindChap

Fonte: Blog do SindChap

Veja as fotos do 2º dia da GREVE NACIONAL em Chapadinha-MA.














17 de março de 2014

Professores de Chapadinha realizam ato público no 1º dia da Greve Nacional da Educação.



Os professores da rede municipal e estadual de ensino em Chapadinha-MA, se uniram hoje (17) no primeiro dia da Greve Nacional da Educação, que se estenderá nesta terça (18) e quarta-feira (19) promovida pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). 

A concentração começou por volta das 8:00h, na sede do SindChap e Simproesemma. Em seguida os professores  em caminhada saíram pelas principais avenida centrais com faixas, esclarecendo a sociedade sobre os motivos que levaram a categoria a paralisar, cuja pauta inclui mais investimentos para a educação pública, valorização, carreira, destinação do royalties do petróleo para Educação, o cumprimento da Lei Nacional do Piso do Magistério, 10% do PIB para a educação, entre outras reivindicações.

A caminhada culminou com um importante ATO PÚBLICO na praça Cel. Luis Vieira em frente a Câmara Municipal, onde diversos professores usaram da palavra para protestar contra as artimanhas dos nossos governantes em todo o Brasil, protelando o cumprimento e  burlando as leis que deveriam trazer melhores condições de trabalho aos educadores.

Um assunto muito abordado no ato público foi a lei do Piso que trata, em suma, da remuneração dos profissionais do magistério e jornada de trabalho. Um fato que preocupa a categoria é que os reajuste do piso não vem acontecendo de acordo com o crescimento do valor aluno/ano. O reajuste que deveria ter sido 19%, somente foi atualizado em 8,32%.

Outra preocupação também se dar pelo descumprimento da jornada de trabalho, onde pelo menos um terço da jornada de trabalho dos professores deve ser dedicada ao planejamento de atividades pedagógicas, fora da sala de aula. A nível nacional esse fator vem sendo descumprido totalmente. 

No Maranhão, poucos gestores cumprem as determinações da lei. A maioria desrespeita e ainda quer propor medidas equivocadas, que infringem as regras, usando como justificativa a falta de recursos para arcar com os custos do cumprimento.

Em Chapadinha, através da paralisação nacional da educação em 2013, os professores através do SindChap, conseguiram a implantação, com a proposta da secretaria municipal de educação, que no primeiro momento, foi acordado o pagamento da hora-extra, na condição da lei ser aplicada em 2014.

Porém uma questão vem deixando os educadores em alerta. A União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) está divulgando uma interpretação equivocada a respeito do terço de hora-atividade, orientando os secretários municipais de educação que adotem a hora-relogio de 60 minutos nos cálculos das horas-aulas, adotada por cada sistema de ensino,  em 45, 50 ou 60 minutos.

Dando continuidade as discussões os professores se reuniram no período da tarde na sede do Sindchap. A professora Leodenes Baggio, presidente da delegação regional do Simproesemma, fez uma apresentação, através de slides, sobre todas as questões que envolvem a lei do piso e como os professores devem agir, caso seus direitos  não sejam respeitados. Os professores atentos participaram do debate, já se preparando para as lutas que, sem dúvida, eclodirá em todo o país, até que nossos governantes aprendam a valorizar os educadores e toda a educação pública.

A programação da greve nacional segue nesta terça-feira (18), a partir das 8:00hs no SindChap, com a continuação de estudos de leis pertinentes a educação. É aguardada a participação da professora, Antônia Benedita Costa, 1ª vice-presidente do Sinproesemma, que se deslocará de São Luis, para ministrar uma palestra, trazendo novas informações de interesse da categoria.

Enedilson Santos
Secretário-Geral do SindChap

Fonte: Blog do SindChap

Veja as fotos do 1º dia da GREVE NACIONAL em Chapadinha-MA.























14 de março de 2014

COMUNICADO: SindChap e Simproesemma convocam os professores para a Greve Nacional da Educação nos dias 17,18 e 19 de março de 2014



SINDCHAP (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Chapadinha-MA), SINPROESEMMA (Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Maranhão) e a CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação) convocam os professores para a GREVE NACIONAL, que será realizada nos dias 17, 18 e 19 de março de 2014. Os educadores vão parar para exigir o cumprimento da lei do piso, carreira e jornada, investimento dos royalties de petróleo na valorização da categoria, votação imediata do Plano Nacional de Educação e destinação de 10% do PIB para a educação pública.

O protesto tem razões nacionais, estaduais e municipais. A mobilização foi anunciada após, ao arrepio da Lei, o Ministério da Educação orientar a atualização do piso em 8,32%, com a definição da nova estimativa de custo aluno do Fundeb para 2013, a qual serve de referência para a correção do Piso Salarial do Magistério em 2014. 

A GREVE DE TRÊS DIAS também tem como objetivo cobrar a aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE). É nele que estarão definidas as metas de alfabetização até o fim do primeiro ciclo do ensino fundamental, a expansão das vagas públicas na educação profissional e no ensino superior, a destinação das verbas públicas (10% do PIB) para a educação pública.

PROGRAMAÇÃO:

Segunda-feira (17/03/2014)
  • 8:00hs – SINDCHAP (concentração)
  • 9:00hs – ATO PÚBLICO - Praça Cel. Luis Vieira.
  • 14:30hs – SINDCHAP - Estudos da Lei do Piso (L 11.738/2008), Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB Lei nº 9.394/1996), Parecer CNE/CEB nº 18/2012 e outros documentos.
Terça-feira (18/03/2014)
  • 8:00hs e 14:30hs – Estudos da Lei do Piso (L 11.738/2008), Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB Lei nº 9.394/1996), Parecer CNE/CEB nº 18/2012 e outros documentos.
Quarta-feira – (19/03/2014)
  • 8:00hs - SINDCHAP - Discussões sobre as condições de trabalho dos professores da rede municipal e estadual de ensino. Leitura e debate sobre o Guia do Servidor.
Fonte: Blog do SindChap


13 de março de 2014

CHAPADINHA: atenção concurseiros ! Instituto Machado de Assis divulga aviso importante a todos os candidatos.



Fonte: IMA


Enfermeiro Túlio e sua equipe dão palestras aos alunos do Oliveira Roma sobre a prevenção do HPV.



O coordenador da UBS da Corrente II, enfermeiro Túlio Peixoto e sua equipe com os ACS's, Ester, Rubens, Selda e a técnica de enfermagem Lúcia, realizaram no último dia 26 de fevereiro e 10 de março palestras para os pais e alunos da escola Oliveira Ramos. A diretora da escola, professora Antônia deu total apoio a equipe de palestrantes.

As palestras abordaram a importância da vacina e prevenção do HPV. A vacina está disponível nos postos de saúde do município para mulheres na faixa etária de 11 a 13 anos. De acordo com Túlio Peixoto, o vírus HPV é o principal causador do câncer de colo do útero que hoje representa a segunda principal causa de morte por câncer entre as mulheres no Brasil.

Ainda segundo Túlio Peixoto, após as palestras, todas as alunas alvo da campanha, dos turnos matutino e vespertino foram vacinadas.
















  

  








Texto e fotos do Chapadinha Blog


ÚLTIMAS POSTAGENS